Recentemente recebemos a visita do autor Roberto Pompeu de Toledo, nesse encontro discutimos sobre sua obra Leda, na qual biógrafo e biografado se confundem, diante da história desses dois personagens, muitas outras narrativas convergem. Uma obra repleta de intertextualidades que exigem do leitor mais repertório, num jogo dinâmico de palavras e acasos.

Uma experiência única que fez dos participantes co-autores da obra, já que a nossa compreensão aumentou as possibilidades do autor, assim como a conversa com o autor nos permitiu conhecer sobre o desenvolvimento de uma obra, durante um diálogo muito sincero e aberto, descobrindo juntos novos significados e interpretações acerca da obra.

Leda 2

Nessa tarde alguns pontos nos marcaram com maior intensidade, primeiramente a própria possibilidade de conversar com o autor de uma obra lida e discutida em grupo, compartilhando produções dos jovens e interpretações que surgiram durante os cinco encontros em que trabalhamos o livro.

Outro ponto foi uma das revelações do autor sobre o trabalho, visto como uma paixão, uma extensão daquilo que amamos fazer e por isso não é tido como um fardo, mas sim como realizações pessoais, sejam elas nas mais variadas profissões, sem importar o cargo ou a área que a pessoa atua.

O autor se mostrou muito receptivo em relação às nossas observações, agradecendo a oportunidade de uma experiência direta com seus leitores, ampliando a sua possibilidade de criar e incorporar novas compreensões sobre seu texto. Para finalizar essa tarde, nos reunimos em volta da mesa, regados por músicas e declamações de poesias, enquanto apreciávamos um delicioso bolo de chocolate.

Leda 3

 

Tags: